terça-feira, 19 de fevereiro de 2013

O ENIGMA DOS SONHOS LÚCIDOS

Visite o site da revista Mente e Cérebro: www.mentecerebro.com.br

Há situações em que a pessoa sabe que está sonhando e até consegue influenciar os acontecimentos oníricos; pesquisadores medem as correntes cerebrais na tentativa de desvendar os processos neuronais que determinam esse curioso estado entre o sono e a vigília.

por Ursula Voss
doutora em psicologia, professora da Universidade Friedrich-Wilhelm do Reno em Bonn.


Muitas pessoas se fazem espontameamente uma pergunta semelhante: será que estou sonhando? Se o sonhador reconhece que a experiência não é real, já que os fatos bizarros não fazem sentido, então podemos dizer que se trata de um sonho lúcido. Há aqueles que nesses momentos não apenas têm consciência do fato de estarem sonhando, mas conseguem até mesmo influenciar ativamente a trama, sem acordar.

Uma participante de um experimento em nosso laboratório do sono, na Universidade de Bonn, descreveu a experiência da seguinte forma: "Soube que estava sonhando quando me espantei com a conversa estranha com uma colega que nem conheço direito; então apareci de repente em outra cena, em meio a uma paisagem que parecia tirada de um album de família. Movi os olhos e percebi que estava deitada em minha cama dormindo. Quando vi a imagem se desmanchar, pensei: esta é a cena do meu sonho, eu vou ficar aqui! Então ela reapareceu. Pensei que seria bom galopar nesse lugar e trouxe um cavalo para o sonho e, embora parecesse bastante irreal, senti que o cavalgava ao mesmo tempo que continuava deitada."



Por trás do óbvio

Desde que o criador da psicanálise, Sigmund Freud (1856-1939), publicou sua principal obra, A interpretação dos sonhos, em 1899, a imagem do sonho como palco de conflitos inconscientes persevera. Segundo essa concepção, a experiência onírica tem o papel de ocultar ou revelar impulsos e pensamentos daquele que dorme. Os elaborados "disfarces" apresentados pelo psiquismo dificulta o reconhecimento do desejo reprimido. Daí os sonhos parecerem tantas vezes sem sentido para o próprio sonhador, que não consegue enxergar o que há por trás dessa simbólica. Durante a sessão de análise, entretanto, paciente e psicanalista podem chegar a relações surpreendentes e evocar elaborações transformadoras.


Usos práticos do poder de interferência


Até agora, alguns psicólogos utilizavam treinamentos objetivos no sonho lúcido principalmente para tratar pesadelos. Exercícios autossugestivos antes de adormecer - nos quais a pessoa se pergunta se ainda está acordada ou já está dormindo - elevam a possibilidade de fases de sonhos lúcidos conscientes. Pacientes atormentados por pesadelos frequentes conseguem se distanciar emocionalmente com mais facilidade do conteúdo sonhado por meio desse método. Alguns se tornam capazes até mesmo de fugir de perigos experimentados em sonho.
 
Além disso, há indícios de que formações oníricas lúcidas possam facilitar a aprendizagem de sequências de movimentos complexas. Nós todos somos capazes de realizar coisas extraordinárias em sonho: conseguimos voar, atravessar paredes ou fazer objetos desaparecerem. Segundo resultados de um estudo realizado pelo psicólogo especialista em esportes, Daniel Erlacher, da Universidade de Heidelberg, atletas com um treinamento objetivo em sonhos lúcidos conseguem internalizar mais rapidamente sequências motoras complexas, como, no salto em altura.
 
O uso de técnicas de visualização na passagem da vigília para o sono são bastantes semelhantes a esse método. Nesse caso, o objetivo é manter o controle consciente da situação imaginando determinadas sequências de movimento de forma profundamente relaxada. Aos interessados em treinar a habilidade, porém, especialistas avisam que, em geral, é preciso persistir por pelo menos três semanas até que sejam percebidos os primeiros resultados.
 
 
 

Será que estou acordado?

 
Sonhos lúcidos não podem ser induzidos intencionalmente, mas é possível aumentar a probabilidade de tê-los. Algumas técnicas podem ajudar:
  1. Ao longo do dia, pergunte a si mesmo várias vezes, se está acordado. Quando o comportamento se tornar um hábito, é provável que você faça o mesmo durante um sonho - e as chances de perceber que está sonhando aumentam muito.
  2.  
  3. Olhe-se no espelho ou releia um trecho de um texto como uma forma de "testar a realidade". Nos sonhos, muitas vezes, a aparência fica alterada e a escrita é indefinida. O hábito de verificar esses referenciais pode alertá-lo em eio à experiência onírica.
  4. Mantenha um diário de sonhos ao lado da cama e anote o que se lembra imediatamente ao acordar. Vários estudos indicam que essa prática torna os sonhos mais conscientes; pessoas que se recordam de seus sonhos têm maior propensão de ter um sonho lúcido.
  5. Antes de adormecer, concentre-se atentamente, com o máximo de detalhes possível, em cenas que espera ver durante o sono. Pesquisas mostram que a "incubação" - apersistência de uma ideia antes de dormir - aumenta muito a probabilidade de que uma pessoa sonhe com o que imaginou.
 
 
Matéria completa na edição física de Mente e Cérebro de fevereiro de 2013.
 
 
Significado:
 
* Onírico
(grego óneiros, -ou, sonho + -ico)

adj.
adj.


adj.

Relativo a sonhos. = SONIAL

17 comentários:

  1. Olá, li o artigo inteiro e achei muito interessante.

    Gostaria de saber se autorizam postar no Fórum www.sonhoslucidos.forumeiros.com .

    Daremos créditos ( óbvio ). Obrigado pela atenção, moderação do Fórum.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Claro que pode!!!

      Fique a vontade.

      ;)

      Excluir
    2. Obrigado,.já até postei.. :)

      Se quiser conferir os créditos: http://sonhoslucidos.forumeiros.com/t313-reportagem-na-mente-cerebro-texto#2401

      E obrigado de novo :)

      Excluir
    3. De nada.

      Vou conferir como ficou.

      ;)

      Excluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  3. Oi Adriane, comprei a revista por causa desse artigo da Ursula Voss. Foi tu que traduziu?

    ResponderExcluir
  4. Olá Coruja, tudo bem?

    Não foi tradução minha. Eu sou só uma super fã da revista. Tenho certeza que você vai gostar dos outros assuntos abordados nessa edição.

    Divirta-se com ela.

    ;)

    ResponderExcluir
  5. Adriane,o Fórum no qual eu postei o '' Coruja '' quem é o dono u.u

    =======

    Eu vim aqui por causa deste artigo e acabei lendo alguns outros :X rs'

    ResponderExcluir
  6. Eu sou dessas pessoas que nunca lembra dos sonhos, mas dos poucos que eu lembro eu sempre sei que estou sonhando. O problema é que sempre que tento influencia-los ou me manter neles acordo :(

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É frustrante tentar ficar no sonho ou voltar para o último e não conseguir. Às vezes o sonho está tão bom que é decepcionante acordar.

      ;)

      Excluir
  7. Eu nunca tive esse problema de não lembrar o que sonhei, mas sempre gosto de anotar ou desenhar o que sonho... As vezes isso me dá inspiração pra escrever.
    Acho bem interessante as teorias de Freud e os livros deles entram em livros que vou ler algum dia. :3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que interessante a sua ideia de anotar.

      ;)

      Excluir
  8. Gosto bastante de Freud e suas teorias. Gostaria muito de ler seu livro A Interpretação dos Sonhos. Há muito a ser descoberto através dos sonhos! ;) Acho bem bacana quem faz esse estudo!

    ResponderExcluir
  9. Nossa, achei o texto bem interessante!
    Como a Naty eu sempre tento influenciar meus sonhos, é horrível não saber o final do sonho! Gosto também de saber o significado de cada elemento do meu sonho, tenho um livrinho dos sonhos que sempre me acompanha!

    ResponderExcluir
  10. Interessante esse assunto. Eu passo por períodos de sonhos constantes e outros não. Como saber o que fazer para sonhar? =P

    Isso de manipular os sonhos também é muito constrangedor pra mim. Sempre acabo acordando... =\

    ResponderExcluir
  11. Nossa, que interessante. Gostei. Vou tentar a técnica para conseguir continuar os sonhos legais que são interrompidos por que algo me acordou.

    ResponderExcluir

Encontrou um erro de ortografia, concordância ou de digitação??? Avise-me a melhorar o blog..

;)