domingo, 20 de janeiro de 2013

RESENHA - EU SEI O QUE VOCÊ ESTÁ PENSANDO


CONTÊM SPOILERS


(Sinopse)
Quando recebe uma carta desafiando-o a pensar em um número de um a mil e orientando-o a abrir um envelope que contém o número que ele escolheu, Mark Mellery fica apavorado. Como alguém poderia saber em que número ele pensaria? Quem seria o remetente misterioso que o conhecia tão profundamente?

Intrigado com o enigma e preocupado com o tom de ameaça da correspondência que passa a receber nas semanas seguintes, Mark decide recorrer a um amigo que não vê há anos, o famoso detetive de homicídios do Departamento de Polícia de Nova York David Gurney.

Depois de uma carreira de sucesso, em que desvendou importantes casos de assassinatos em série, David se aposentou e acaba de se mudar com a esposa para o interior do estado, na tentativa de salvar seu casamento e construir uma vida nova. Mas, com a curiosidade atiçada pelo mistério apresentado pelo amigo, o detetive se vê novamente às voltas com seu maior vício: a investigação.

Quando a situação foge ao controle, dando origem a uma onda de assassinatos brutais, David é contratado como consultor da promotoria. Com sua lógica perfeita e sua clareza cristalina, ele descarta uma hipótese após outra – hipnose, percepção extrassensorial – e faz deduções que deixam a polícia local espantada.

Mesmo assim, o detetive parece longe de vencer seu opositor, um criminoso sofisticado e doentio, que se comunica por meio de poemas e que, até onde se sabe, é capaz de ler a mente de suas vítimas.

Enquanto busca decifrar o enigma o estabelecer um padrão que possa ajudá-lo a deter o assassino, David tem que enfrentar seus próprios fantasmas, se reconciliar com o passado e se preparar para ficar cara a cara com seu adversário.

Ufa! Sinopse grande.


(MINHA OPINIÃO)


Eu amei esse livro! Adorei o enredo! Me cativou, me deteve e me deixou cheia de curiosidades sobre o fim da história.

Mark é um guru da autoajuda e fica apavorado quando recebe uma carta – de um remetente que diz conhecê-lo muito bem - pedindo para pensar em um número de um a mil, ele pensa no número 658 e fica apavorado ao abrir outro envelope - que veio junto com a carta principal - e vê que o remetente acertou o número que ele havia escolhido.

A partir dessa primeira carta, uma série de outras começaram a chegar, com mensagens curtas e um tanto ameaçadoras. No decorrer da história, Mark recebe um telefonema do responsável pelas cartas onde, mais uma vez, é solicitado que ele escolha outro número, que mais uma vez é descoberto pelo ameaçador.

A essa altura Mark – apavoradíssimo – procura um amigo que foi detetive por muitos anos em busca de ajuda para solucionar esse enigma. David Gurney. Na verdade, o episódio do telefonema Mark já tinha contatado seu amigo detetive que tentava ajudar. O aposentado detetive se envolve nessa história, descobre que há outras pessoas sendo ameaçadas pela mesma pessoa e que uma onda de assassinatos começa a acontecer, todos ligados a esse primeiro caso.

O enredo do livro me fez lembrar um pouco da série CSI por envolver assassinatos e detetives em tentativas (algumas frustradas) de descobrir como tudo aconteceu, já que o assassino deixa pistas confusas e deixa claro que é uma pessoa bastante inteligente, dando um certo trabalho para a polícia.

E eu fiquei tão curiosa em saber qual era a lógica que estava envolvida com os números, que eu me decepcionei um pouco quando descobri o desfecho. Fiquei decepcionada comigo mesma, por não ter pensado nessa hipótese.

Eu gostei tanto do livro, que o devorei em poucos dias.

Esse foi o livro de estreia do autor John Verdon e espero que o lançado em seguida seja tão bom quanto.

Dou 4 estrelas e ele está recomendadíssimo.


SOBRE O AUTOR – JOHN VERDON



John Verdon ocupou diversos cargos executivos em empresas de publicidade de Manhattan, mas recentemente se mudou com sua esposa para o norte de Nova York. Think of a Number (Eu sei o que você está pensando), seu primeiro romance, foi um bestseller internacional, subindo para o topo da lista dos mais vendidos em vinte países. Sua segundo romance, Shut Your Eyes Tight (Feche bem os olhos), também apresenta o detetive Dave Gurney.



10 comentários:

  1. Não conhecia o livro, mas gostei de cara por ser um livro policial. Eu te entendo, é tão frustrante quando não percebemos o que depois parece obvio!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Leia quando puder, que você vai adorar.

      ;)

      Excluir
  2. Nunca tinha ouvido falar desse autor, mas me chamou muito a atenção, uma pela capa e outra pela historia que é daquelas bem envolventes e meio que policiais e eu adoro isso!

    ResponderExcluir
  3. Esse livro parece ser mesmo muito bom! Amo histórias envolvendo mistério e investigação! ;) Um amigo já leu e amou também! O outro livro seria Feche bem os olhos?

    ResponderExcluir
  4. Não gosto muito de livros policiais, na verdade nunca dei sorte a um, acho que eles não fazem meu estilo. Mas gostei bastante da resenha.

    ResponderExcluir
  5. Ai que bom que você gostou do livro porq comprei ele e ainda não li por medo de ser bom... =P

    Acho que ele será o próximo, então...

    ResponderExcluir
  6. Nossa, só com a resenha fiquei super curiosa ... acho q tenho q parar de ler as resenhas q vc faz dos livros, pois a minha lista de livros a serem lidos está ficando grande. kkkkk

    ResponderExcluir
  7. Pois é, quando eu lenho resenhas em outros blogs a minha lista cresce muito tbm. :p

    ResponderExcluir
  8. A primeira coisa que me chamou a atenção, foi a editora.
    Sou apaixonado pela editora Arqueiro.
    O Livro é de mistério e suspense que também sou fascinado.
    Se lembro CSI, é porque é bom mesmo kkk

    Jônatas Amaral
    http://alma-critica.blogspot.com/

    ResponderExcluir

Encontrou um erro de ortografia, concordância ou de digitação??? Avise-me a melhorar o blog..

;)