quinta-feira, 9 de maio de 2013

ENTREVISTA COM O AUTOR VILKO LACERDA


 
Oi gente, hoje eu também trago à vocês uma entrevista que o autor Vilko Lacerda, parceiro do blog, gentilmente concedeu.
 
Se não conhece o autor nem o livro publicado por ele, veja aqui a sinopse do livro e a biografia do autor.
 
 
 
 
 
 
 
01. Vamos falar de Amor, O Caminho para a Felicidade. O que te levou a escrever esse livro? Algum objetivo em especial?
Sempre gostei de escrever e sempre tive vontade de ter um livro publicado. Mas ficava sempre para depois. Até que algumas pessoas sugeriram que eu falasse para as pessoas sobre esse tema. Assim surgiu a ideia e a coisa foi tomando forma. Meu foco não é comercial, meu objetivo é poder passar boas ideias para as pessoas que lerem o livro.
 
02. Como foi o processo de criação do livro?
Na verdade tudo começou como um passatempo. Escrevia em horas vagas, ia ajustando o texto, revisando... Quando estava pronto achei o resultado interessante e queria compartilhar com algumas pessoas próximas. Foi aí que resolvi pesquisar sobre o processo de impressão. Dele, fui para o de edição, editoras e não parei mais. Aos poucos foi “virando um livro de verdade.”

03. Encontrou dificuldade em algum momento da produção?
A maior dificuldade foi a decisão quanto a qual modelo de edição seguir. Tem algumas opções no mercado editorial como, o tradicional, produção independente, parceria com editoras que fazem o projeto sobre medida, edição patrocinada... Fui muito feliz na escolha da Editora Baraúna, pois eles ofereceram um projeto no formato que eu procurava. Além disso, deram um ótimo suporte durante todo o processo, desde o conteúdo, capa, layout, distribuição pata venda, lançamento etc. graças a eles tudo foi muito tranquilo.

04
. Você tem algum outro livro já publicado?
Esse é o primeiro.

05. Qual é o gênero literário do seu livro? E porque esse?
Eu considero autoajuda, apesar do livro propor algumas reflexões também. Gosto desse gênero por ser uma oportunidade para qualquer pessoa se aprimorar, descobrindo novos pontos de vista e ideias.

06. Desde quando você escreve?
Desde 1998. Tenho alguns poemas, textos e outras coisas. Mas tudo ainda particular. Como escritor comecei em 2012.

07. Quais foram os motivos que te levaram a publicar livros mesmo em um país onde, infelizmente, a leitura quase nunca é prioridade?
Acho que a valorização da leitura é uma coisa que vai acontecer naturalmente, conforme o nível de educação melhorar no país. E acredito que estamos, sim, evoluindo.
O principal motivo que me levou a publicar o livro foi o poder contribuir com as pessoas, disponibilizando material e conteúdo para todos. A forma que encontrei foi transformando esse conteúdo em um livro. Talvez pelo fato de não conceber o livro com fins comerciais, as questões relacionadas ao mercado literário brasileiro não foram determinantes. Mas, é claro que quero que o livro atinja o maior número de pessoas possível.

08. No decorrer da escrita, você teve algum bloqueio? Em algum momento ficou sem inspiração?
Não. Como falo muito nesse livro de coisas do cotidiano e ensinamentos que trouxe para a minha vida, o texto foi fluindo com muita felicidade.

09. Tem planos de escrever outro livro? Tem alguma previsão de lançamento?
No momento estou curtindo o lançamento desse (e trabalhando bastante nisso também). Pode acontecer no futuro, mas não tenho planos ainda.

10. Quais são os seus escritores e gêneros favoritos?
Gosto de livros que exercitem minha imaginação ou que tragam novas ideias, ou seja: ficção, autoajuda e filosóficos.
Alguns autores, que me recordo agora, são: Elizabeth Clare Prophet, Allan Kardek e Ian Mecler. No gênero ficção, gostei bastante de Douglas Adams, Enrique Barrios e J. K. Rowling.

11. Qual livros você está lendo no momento?
De Volta à Cabana. Gostei do livro A Cabana de estou lendo a sequência. Ah, estou lendo também Percy Jackson e o Mar de Monstros, que meu sobrinho me emprestou e fez muitas recomendações. (risos)

12. E para quem estiver interessado (a) em comprar o seu livro, como comprar?
Está à venda em algumas lojas, mas a forma mais fácil é pela internet. É possível encontrar: impresso (Livraria Cultura, Cia dos Livros, Livraria Martins Fontes e Editora Baraúna); e-book (Livraria Saraiva, Livraria Siciliano, Google Play) e para dispositivos Android (Play Store).

13. Eu quero agradecer a você por aceitar o convite em fazer parceria com o blog e te desejar muito sucesso. Obrigada.
Eu agradeço a oportunidade e o espaço que vocês estão disponibilizando, além de toda a atenção.
Quero também parabenizá-la pelo blog, que é muito bem feito.
Abraço,
Vilko Lacerda
 
 
 
;)

19 comentários:

  1. Acho que essa foi a entrevista mais séria que você já fez né Dri? KKK Curti conhecer mais sobre ele. E adorei a visão dele sobre a valorização dos livros no Brasil. Nossa que legal, não sabia que agora tem dispositivos android para ler livros. Essa entrevista foi perfeita!

    ResponderExcluir
  2. Muito boa a entrevista. Quem bom um escritor que não tem foco comercial... mas eu não curto muito autoajuda :/

    ResponderExcluir
  3. Adorei a entrevista, tbm adoro a J. K., aliás como não amar??!!
    Eu não gosto muito de livros de autoajuda, então dispenso >.<

    ResponderExcluir
  4. Ótima entrevista. A publicação parece um dos momentos mais difíceis mesmo, ainda bem que a editora escolhida facilitou tudo.

    ResponderExcluir
  5. Parabéns pela entrevista!
    Não conhecia o autor nem seu livro, então foi interessante saber um pouco mais sobre ele. Não sou muito fã de auto-ajuda, então acho que não leria o livro...

    ResponderExcluir
  6. Encontrei alguns errinhos, Adri. Na resposta da pergunta número 1 - algumas pessoas sugeriu; na resposta da pergunta número 3 - Ale, disso.
    Não vou dizer qual é a forma correta, pois eu sei que você sabe hehe.

    ResponderExcluir
  7. Obrigada pela ajuda, amiga. Erros corrigidos. :D

    ResponderExcluir
  8. Show essa entrevista.
    Mas eu não sou muito chegada em livro de auto ajuda não, nesse caso eu uso a Biblia, :).

    ResponderExcluir
  9. Deve ser muito legal o momento de criação, em que se escolhe a capa, etc... tipo um sonho virando realidade! :)
    Assim como o autor, gostei muito de 'A Cabana' mas o gênero auto-ajuda propriamente dito não me interessa. =/

    ResponderExcluir
  10. Gosto de livros de auto ajuda dependendo do tema, e gostei muito do tema,.do título e da capa do livro do Vilko.
    Amei a entrevista!!!!

    ResponderExcluir
  11. Muito boa a entrevista, pena que não me agrada muito o estilo do livro dele.. Bom, ganhou muitos pontos comigo apenas pelo fato de a J.K. ser uma de suas escritoras favoritas. haha

    Beijos http://livrosofar.blogspot.com.br/ :D

    ResponderExcluir
  12. Gostei muito da entrevista Concordo com o autor acho que pra quem escreve o principal nem é o comercial é ser lido. Mas é auto-ajuda, ai fico meio na dúvida. hehe

    ResponderExcluir
  13. Entrevista muito boa! Infelizmente a leitura não é prioridade aqui mesmo, mas eu acho que as pessoas estão lendo mais, pelo menos eu vejo bem mais gente lendo hoje do que uns anos atrás. E ele gostou do livro A Cabana haha, eu amei! Eu leio autoajuda mas não é meu tipo de livro favorito.

    ResponderExcluir
  14. Também vejo um crescimento na questão leitura. E isso é muito bom.

    :)

    ResponderExcluir
  15. Adorei essa entrevista. Eu concordo com você sobre a leitura no Brasil não ser prioridade e adorei ele dizer que não está preocupado com o dinheiro. É triste ver que a leitura, uma coisa que nós leitores tanto amamos, não é valorizada, tenho certeza que se fosse valorizada o Brasil seria mil vezes melhor.

    ResponderExcluir
  16. Acho que todo mundo gosta dos livros da J. K.
    Nossa está lendo Percy Jackson? que bom gosto!
    Adorei a entrevista, desejo sucesso ao autor.

    ResponderExcluir
  17. Muito legal a entrevista! É uma ótima forma de conhecer mais sobre a trajetória de autores e seus livros! ;)
    hahahaha, Percy Jackson é muito bom! (ótima recomendação) :B

    ResponderExcluir
  18. Parabéns pela entrevista bem estruturada.
    Não curto livro de autoajuda, mas não generalizo, se o livro parece bom leio sim.
    Não gosto de rótulos! Legal o autor não conceber o livro com fins comerciais.

    @luci_eleoteria

    ResponderExcluir

Encontrou um erro de ortografia, concordância ou de digitação??? Avise-me a melhorar o blog..

;)